domingo, 3 de junho de 2012

A bagunça do meu quarto - Dia 3: Bolsas

Hoje foi dia de arrumar as bolsas. Essa história já está virando uma terapia dominical. 
Então, diferente dos sapatos que têm conserto  (juro que essa semana eu levo na sapataria, junto com outras coisas na costureira), as bolsas não tinham mais espaço por aqui.Foi um sacrifício um pouquinho maior separá-las porque eu tenho uma paixão por bolsas. Mas as coisas mudam. E é preciso se livrar do que não está mais em uso. É preciso se acostumar com as mudanças e aprender que no início elas podem parecer o fim do mundo, parecer que tiraram o chão dos nossos pés, que vamos morrer e que nunca mais seremos felizes de novo. E algumas vezes estamos certos. Até que nos acostumamos, nos conformamos e percebemos que as mudanças não são tão ruins. Mudanças não são caprichos de Deus ou do destino, são necessárias: nos ensinam a ser mais fortes. E o que isso tem a ver com as bolsas? Nada. Só pensei em tudo isso enquanto eu cumpria o ritual semanal de organizar o quarto. O domingo valeu pela reflexão.

Ah sim! Hoje é aniversário do Gustavo! Parabéns, moço (:
Mais informações, no blog dele -> Etc

3 comentários:

Gustavo Ferreira disse...

Ser lembrado aqui é honra! Obrigado, Marília queridona!!! =D

Amanda Campelo disse...

Como? Como? Como pode a pessoa começar falando de bolsas e depois te dar um tapa na cara?
Valeu pela reflexão, Mah. Mudanças são assustadoras, mas elas sempre vem para o bem, mesmo que no começo parece que realmente nos tiraram o chão.
Me abraça, pq eu nunca consigo me livrar das minhas bolsas, por mais que eu não as use, é como se tirassem um pedacinho de nós quando temos que descartá-las >.<

Fernandz disse...

Ficou lindo, de novo, só pra variar haha. Estou gostando de ver dessas mudanças =D não sabes o quanto fico feliz com isso.