sexta-feira, 16 de maio de 2008

Palavras não ditas

Nova Iorque, 17 de Novembro de 2007

Querido Diogo,
Nova Iorque é uma cidade fantástica!Existe um mundo de coisas,pessoas e culturas diferentes e novas!Estou cada dia mais encantada.
No entanto,não lhe escrevo apenas para dizer o quanto minha nova vida é satisfatória.Quero lhe dizer que sinto sua falta,como nunca senti d ninguém antes.Nunca deveria ter te perdido...Agora,sinto que foi tudo culpa minha,por não ter sido tão carinhosa com você como você sempre foi comigo.Desculpe minha frieza,meu jeito difícil...Agora sei que isso me afastou de você.
Queria que você soubesse que mesmo com minha rotina alucinada,mesmo com um mundo completamente novo ao meu redor,ainda não te esqueci.Ainda lembro do teu cheiro,do gosto dos teus lábios,das tuas mãos percorrendo meu corpo,das tuas palavras doces...E nenhuma resposta positiva minha.
Todas as noites,lembro de tudo isso até adormecer.É uma mágoa muito grande que ainda machuca muito.Espero,sinceramente,que você tenha encontrado alguém para dar seus afagos.E desejo que essa pessoas seja merecedora do seu gostar.Enfim,desejo que esteja muito feliz,pois não quero que você sinta a dor que sinto,já que não desejo esse sofrimento para ninguém.
Saudades,
Catherine.


P.s.: Desculpe meu sentimentalismo.Eu simplesmente deixei meu coração guiar a caneta ao escrever.

Um comentário:

Gio disse...

Ai obg $:
Eu nem sei de onde tirei tanta inspiração :b
beeijo ;*