quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Ilusão

Namorando, verbo namorar, conjugado no gerúndio que indica uma ação contínua.Namorando, o verbo conjugado que a deixou paralisada. Naquele instante, no momento em que ela leu aquela palavra, sentiu seu corpo estremecer.Como ele poderia estar namorando com outra garota que não era ela?!E...e...e todas as palavras meigas,os olhares doces?!E o quase-beijo naquele mesmo dia?!
Ilusão.Tudo não passou de ilusão de sua mente criativa.
Ela imaginou um amor que nunca existiu.Ela sonhou com o impossivel. Ela quis uma paixão que não podia acontecer porque ele gostava de outra.Ela nunca seria dele,ele nunca seria dela.Ele nunca a viu com outros olhos,os olhos do amor,como ela o via.Simples assim...

-

A tarde chuvosa soprava um vento frio.Da janela,ela via os carros e as pessoas sem se incomodar.A baixa temperatura,nada comum naquele período,fez seu coração congelar:ela nunca mais amaria novamente.

6 comentários:

manoel disse...

e ela acaba esquecendo, ela acaba vencendo e se achando, e se encontrando. E sozinha ela percebe que sua melhor companhia é a propia.[...] Ela sabe que amará de novo... Não tenho dúvidas.

Fernandz disse...

own amor...
Ela amará de novo [2]
São ciclos, que todos nós passamos.


Te amo melhor (L)

Manoel David disse...

Sim sim, amará quando estiver pronta :) É uma questão de paciência.

Bjos amor,
Mesmo nem indo de Tamoios comigo hoje.

Daniela Yoko Taminato disse...

Duvido.

Que esse final me soe familiar, acaba sendo um pouco trágico, mas duvidar é preciso. Ela voltará a amar de novo? Não sei... mas cabe a todos duvidarmos da sentença final e esperarmos pela próxima troca de olhares e próximos (semi) beijos que provocarão "borboletas no estômago".

Obrigada pela visita ao blog!

Daniela Yoko Taminato disse...

Ah, opa!

Feliz Aniversário! (lendo o post anterior)

Shelha disse...

Valeu por add!

Gostei do texto, me lembrou DCFC de novo - mas é por que eu tava escutando a música indagorinha... hehe.